Desenvolvimento colaborativo

O desenvolvimento colaborativo de software constitui um exemplo de processo de inovação aberta voltado para a construção de programas de computador por grupo de pessoas voluntárias interessadas em contribuir. Representa a utilização da inteligência coletiva para geração de componentes de software, em que a participação comunitária constitui efetivo meio de abordar a alta complexidade e custo inerentes ao desenvolvimento de software.

Por sua própria natureza, a Plataforma Aquarius comporta o método colaborativo de desenvolvimento de software na sua concepção.

Alinhado com as dimensões de governança de transparência, eficiência e eficácia, estão previstos na Plataforma os mecanismos para a oferta de serviços de informação e conhecimento ao cidadão. A partir das fontes de dados utilizadas pela própria Plataforma, as seguintes linhas de ação compõem as atividades colaborativas estabelecidas até o momento:

  • criação colaborativa de componentes de software que utilizam os dados disponibilizados em formato aberto (conforme diretivas contidas em http://www.dados.gov.br);
  • disponibilização dos componentes à sociedade por meio de serviços de informação e conhecimento inseridos nos painéis da Plataforma Aquarius; e
  • construção colaborativa dos padrões de dados abertos para a Plataforma Aquarius.

Na realização desse elemento da Plataforma, deverá ser observada a LEI Nº 12.527, DE 18 DE NOVEMBRO DE 2011, que regula o acesso à informação governamental. Para tanto não há restrições aos instrumentos (tipos de software e sua forma de licenciamento) utilizados para a geração dos componentes de software criados para a sociedade, bem como restrição a quem desenvolve ou utiliza os serviços resultantes, observadas a legislação, os padrões e melhores práticas aplicáveis.

A Plataforma Aquarius disponibiliza para esse fim um arcabouço para disponibilização de dados abertos e componentes desenvolvidos. A composição de um painel da Plataforma Aquarius prevê uma área de ferramentas, que permite a composição de um conjunto de serviços de informação ou conhecimento, criados pela comunidade e selecionados por suas características em relação ao contexto organizacional onde é executado. Ou seja, no Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação serão privilegiados os componentes relativos ao sistema nacional de inovação, por exemplo. A figura apresenta o arcabouço de disponibilização de serviços de informação e conhecimento, incluindo a área onde as ferramentas resultantes do desenvolvimento colaborativo aparecem.

 

Uma arquitetura tecnológica é utilizada como estrutura de base para os painéis da Plataforma Aquarius.

A evolução da arquitetura definirá os melhores instrumentos para o exercício da construção colaborativa.