O desenho estratégico de concepção da Plataforma Aquarius no contexto da Governança em CT&I e das dimensões da Nova Governança Pública foi elaborado considerando que políticas brasileiras relativas à CT&I e Educação associadas ao desenvolvimento nacional devem ser o orientador de evolução da Plataforma, com o máximo de visão de futuro.

Por outro lado, a Plataforma pode contribuir fortemente com uma política de institucionalidade de dados nacionais de CT&I. Seus princípios operativos não necessitam de um ambiente  único nem de estruturas organizacionais padronizadas de dados. A interoperabilidade entre sistemas de informações existentes no ambiente nacional de CT&I é a estratégia colaborativa de relacionamento entre todo o patrimônio nacional de informação.

O conceito embutido nesta estratégia é de crescimento e aprendizado conjunto, colaborativo e independente, por meio de implantação de um e-Gov em que todos os cidadãos brasileiros possam se manifestar, questionar e ter acesso aos dados nacionais de CT&I. Enfim, a Plataforma Aquarius amplia o debate da governança do Sistema Nacional de CT&I com a participação da sociedade civil e da implantação de práticas de inteligência coletiva.

A tecnologia é a grande aliada da Plataforma Aquarius, pois permite organizar de forma muito eficiente, em uma sala virtual a ser observada pelo MCTI, pela Presidência da República e por qualquer cidadão brasileiro:

  • processos internos críticos do MCTI;
  • informações estratégicas do Ministério e de suas unidades e agências vinculadas;
  • principais programas, projetos e instrumentos nacionais de CT&I;
  • informações federais, estaduais e municipais correlatas a CT&I.

Em síntese, a Governança em CT&I é a principal estratégia para garantir melhoria na proposição de políticas para o desenvolvimento nacional apoiadas por CT&I. A Plataforma Aquarius tem por objetivo dar suporte a esta estratégia, visando à demonstração das dimensões da Nova Governança Pública.